Aprovado projeto do deputado Giriboni que isenta pedágio para veículos compartilhados

A Assembleia Legislativa aprovou nesta semana o projeto de lei do deputado Edson Giriboni que isenta pagamento das tarifas de pedágio nas estradas estaduais para os veículos de passeio com três ou mais pessoas, é o “Carona Verde”. A lei atinge somente as praças de pedágio instaladas após a sanção do projeto pelo governador Geraldo Alckmin.

“A questão da mobilidade é um assunto que atinge a todos, não somente a população das grandes cidades. O objetivo do Carona Verde é estimular o uso compartilhado dos veículos, melhorar o trânsito e, consequentemente, diminuir a emissão de poluentes”, explica o deputado Giriboni. Com a liberação do pagamento do pedágio, o deputado espera conscientizar a população sobre os benefícios da medida, como explica na justificativa do projeto enviado à Assembleia, “a isenção do pagamento das tarifas de pedágios nas rodovias estaduais é um meio muito eficaz para desenvolver de modo altamente significativo a adesão ao “Programa Carona Verde”, o qual irá contribuir diretamente para a melhoria do meio ambiente e, consequentemente, para o aumento da qualidade de vida e diminuição do estresse causado pelos constantes congestionamentos em nossas rodovias e vias públicas”.

Sobre a forma como a lei será aplicada, o deputado Edson Giriboni explica que essa decisão cabe ao poder executivo, “a partir da aprovação e publicação, o governo do Estado tem 90 dias para regulamentar, detalhar e orientar os responsáveis pelas concessões das estradas como a lei vai funcionar”.

Outra vantagem,lembra Giriboni, é a economia, “a pessoa economiza o pedágio e pode dividir o combustível”. O deputado também cita alguns países onde o uso compartilhado de carros é prática comum e incentivada, como Canadá, Estados Unidos, Austrália, Nova Zelândia e, mais recentemente a China. Nesses países já existem leis e faixas exclusivas para os automóveis com dois ou mais passageiros. Nos Estados Unidos, a primeira faixa exclusiva para carros compartilhados foi implantada em 1973 no estado da Virginia do Norte.

“Nós temos a obrigação de pensar como ajudar a população, melhorar o meio ambiente, incentivar as boas práticas”, diz Giriboni, que acredita que essa é uma iniciativa inédita no país, “não sabemos de nada parecido, mas como o que acontece no Estado de S. Paulo é exemplo para o Brasil, esperamos que mais Estados adotem essa medida, que só traz benefícios”.